quinta, 07 de dezembro de 2023

NOTÍCIAS

Data: Sexta-feira, 17 de novembro de 2023     Fonte: Site Repórter MT

Pivetta: O fogo ressurge de forma surpreendente no Pantanal e com força maior que a nossa

Atuam na região do Pantanal mato-grossense cerca de 100 bombeiros de Mato Grosso, sendo 60 apenas no Parque Estadual Encontro das Águas, e 90 brigadistas do Ibama.
Repórter MT

O governador de Mato Grosso em exercício, Otaviano Pivetta (Republicanos), afirmou que o Estado está se empenhando para combater os incêndios no Pantanal, entretanto a mobilização parece pouca perto da força e rapidez das chamas que se espalham pela região.

Nós estamos fazendo a nossa parte, nos mobilizamos desde o início. Infelizmente, a força do fogo, nesse momento, está sendo maior que a nossa”, disse em entrevista à imprensa nesta quinta-feira (16).

Na quarta-feira (15), Pivetta sobrevoou o Parque Estadual Encontro das Águas, localizado entre Poconé e Barão de Melgaço, e se reuniu com o presidente do Ibama, Rodrigo Agostinho, em uma das bases da operação, na Pousada Santa Rosa, próxima ao Distrito Porto Jofre.

Os incêndios realmente são muitos os focos. O nosso pessoal está na frente de combate, muito bem planejado, bem comandado. Vamos torcer para que a chuva venha logo e nos ajude, porque sem chuva realmente é muito difícil”, completou Pivetta.

Questionado sobre uma possível demora do Governo do Estado em acionar entidades para combater as chamas, Pivetta esclarece que tudo foi feito de forma imediata.

O Governo do Estado se mobilizou imediatamente, no final do mês passado ainda. Nós tivemos a impressão de que vencemos os incêndios, mas surgiram novos focos e nós temos uma capacidade limitada. O Pantanal não é a primeira vez que tem incêndio. Não foi só agora o pedido de ajuda, nós estamos trabalhando integrados [com o Governo Federal] há 15 dias já”, pontuou.

Atuam na região do Pantanal mato-grossense cerca de 100 bombeiros de Mato Grosso, sendo 60 apenas no Parque Estadual Encontro das Águas, e 90 brigadistas do Ibama. As ações contam ainda com o apoio de três aviões da Defesa Civil do Estado, helicópteros do Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAer) e Ibama, 11 barcos, viaturas e caminhões-pipa.

Raios

Os incêndios que atingem o Pantanal desde o dia 3 de outubro deste ano, tiveram início por conta da seca excepcional e também pelos raios que atingiram a região. De janeiro até agora, um milhão de hectares em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul já foram destruídos por queimadas, segundo o Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais, da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Segundo especialistas, a principal causa do fogo na região é a ação humana, mas a seca devido à estiagem histórica contribuiu para agravar o problema de incêndios no Pantanal.

A falta de chuva, as altas temperaturas e ventos fortes também dificultam os trabalhos para apagar os incêndios, que se alastram facilmente por conta da vegetação seca.