segunda, 02 de agosto de 2021

NOTÍCIAS

Data: Quarta-feira, 23 de junho de 2021     Fonte: G1

'Golpe do PIX agendado': entenda o boato que circula nas redes sociais

Mensagem alerta que criminosos estão pedindo para vítimas devolverem suposto pagamento, mas Banco Central diz que conteúdo não passa de rumor.
Reprodução

Circula pelo WhatsApp e pelas redes sociais um boato que criminosos estariam usando a função de agendamento do PIX para aplicar golpes. Porém, o Banco Central alerta que o conteúdo é falso e que a descrição da armadilha montada pelos golpistas não funcionaria na prática.

De acordo com a mensagem que está sendo compartilhada na internet, a vítima recebe uma notificação de um PIX de um desconhecido, que estaria na "opção agendada".

Em seguida, a pessoa que enviou o dinheiro entra em contato e afirma ter feito a transferência por engano, solicitando o valor de volta. A vítima, então, faz um PIX no valor equivalente. Depois, o golpista cancela o agendamento realizado originalmente.

G1 procurou o Banco Central (BC), que esclareceu que, embora exista a ferramenta de agendamento para o PIX, a descrição do tal golpe não passaria de um boato.

Isso porque o banco que recebe uma transferência agendada não tem como saber que existe um PIX para uma conta em uma data futura.

Ou seja, a vítima não teria como receber uma notificação de um valor que caiu em sua conta, como descreve a mensagem que circula nas redes.

Ainda segundo o BC, o recebedor só tem conhecimento da transação quando o agendamento chega à data marcada e quando o dinheiro cai na conta.

Precauções

Um pagamento agendado pode ser cancelado a qualquer momento. Por isso, se alguém enviar uma mensagem afirmando que programou por engano uma transferência, ela mesmo pode voltar atrás.

Golpes no Whatsapp: saiba como se proteger

O BC diz que todas as operações do PIX são rastreáveis e que, a mando das autoridades judiciais, pode identificar os titulares das contas de origem e de destino de toda e qualquer transação.

A ferramenta de PIX agendado está disponível desde o lançamento da modalidade, em novembro passado, mas nem todos os bancos disponibilizaram a opção ainda.

O agendamento passa a ser obrigatório para todos as instituições a partir de 1º de setembro. Já a opção de agendar um QR Code com data de vencimento passa a ser obrigatório a partir 1º de julho.