Portal JNMT
Portal JNMT
NOTICIAS

#AL-MT recadastra servidores vai até dia 30; salários podem ser suspensos

Data: Quarta-feira, 13/06/2018 08:43
Fonte:
Foto: Reprodução

A Mesa Diretoria da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) publicou uma portaria na última sexta-feira (8) prorrogando até o próximo dia 30 de junho o cadastro anual obrigatório do funcionalismo do Poder Legislativo Estadual. Os servidores que não participarem do censo terão os salários suspensos a partir de julho de 2018.

O cadastramento poderá ser realizado na internet, no próprio site do Poder Legislativa Estadual, pelo endereço www.al.mt.gov.br. “A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso resolve prorrogar para o dia 30 de junho de 2018, o prazo de encerramento para o recadastramento do ano de 2018, devendo todos os servidores que ainda não efetuaram o recadastramento acessar o site da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (www.al.mt.gov.br), durante o referido período”, diz trecho da portaria.

A portaria informou ainda a suspensão dos salários a partir de julho de 2018 para os servidores que não cumprirem o prazo. De acordo com informações da AL-MT, referentes ao lotacionograma de abril de 2018, o Poder Legislativo Estadual possui 1.847 servidores – entre efetivos e comissionados.

“O servidor que não efetuar o recadastramento até o término do prazo estabelecido por esta Portaria terá o pagamento suspenso a partir do mês de julho de 2018”, diz outro trecho da portaria.

A Mesa Diretora da AL-MT explicou que o cadastramento é realizado tradicionalmente entre o dia 1º de março e 30 de abril do ano corrente. Em 2018, no entanto, houve um atraso na disponibilização do módulo do levantamento no site do órgão e ele ficou acessível aos servidores apenas a partir do dia 19 de março deste ano. O acesso a ele ficará disponível também a usuários externos. “O módulo de recadastramento foi disponibilizado para os servidores somente a partir de 19.03.2018, devido à necessidade de atualização da ferramenta de recadastramento e liberação do acesso externo à intranet”, finaliza.

DIEGO FREDERICI 
Da Redação

PUBLICIDADE