Portal JNMT
Portal JNMT
NOTICIAS

#Suspeito de matar casal e cortar mão de mulher e dedo do marido é preso em MT

Data: Quarta-feira, 06/06/2018 22:31
Fonte:
Foto: Reprodução

Um homem suspeito de matar um casal e cortar a mão da mulher e o dedo do marido foi preso pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (6), em Guiratinga, a 334 km de Cuiabá. O crime supostamente cometido por Claudemir Martins Mendes, de 57 anos, ocorreu no mês passado, no município de Poxoréu, a 259 km de Cuiabá.

De acordo com a polícia, Dirson Francisco Rosa, de 80 anos, e Noemia de Lima da Silva, de 57, foram mortos na chácara onde moravam, no Bairro Jardim Tropical.

Os corpos foram encontrados por um vizinho que disse ter sentido falta do casal por não vê-los havia dias e decidiu ir até a casa deles.

A mulher foi encontrada morta caída no pasto, sem a mão direita, e Dirson, que estava sem o polegar da mão direita, foi encontrado coberto por mato.

O delegado da Polícia Civil Bruno Carvalho, que acompanha o caso, disse que o suspeito será levado de Guiratinga para Primavera do Leste, a 239 km de Cuiabá, onde ele será ouvido.

A polícia suspeita que ele tenha usado um objetivo cortante, tipo foice para arrancar os membros das vítimas e que, provavelmente tenha usado do cabo para espancar o casal até a morte.

Claudemir é acusado de matar outro casal, em 2010, em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. Ele chegou a ser preso, mas fugiu da Penitenciária Regional Major Eldo de Sá Corrêa, a "Mata Grande", em 2012.

Ele contou aos investigadores que, após o homicídio em Poxoréu, ele fugiu e ficou em fazendas da região, até chegar em Guiratinga.

A polícia estava fazendo buscas e recebeu a informação de que o suspeito poderia estar em Rondonópolis. Os investigadores foram até lá e souberam que ele estava em Guiratinga.

Os policiais de Poxoréu pediram apoio aos de Guiratinga, que conseguiram localizá-lo e prendê-lo, nesta quarta-feira.

Segundo a polícia, ele estava saindo da cidade quando foi preso e a polícia suspeita que ele estivesse tentando fugir novamente.

A polícia já pediu a prisão dele e após depoimento ele deve ser encaminhado para a cadeia pública de Rondonópolis.

Por Lidiane Moraes, G1 MT

PUBLICIDADE