Portal JNMT
Portal JNMT
NOTICIAS

Mulher admite que ossadas em Paredão podem ser de pai e filhos desaparecidos

Data: Quarta-feira, 06/12/2017 07:08
Fonte:
Foto: Reprodução

Uma dona de casa que não teve a identidade revelada pela Polícia Civil reconheceu como sendo do marido e dois filhos, três das quatro ossadas encontradas em uma área de pastagens no distrito de Paredão Grande, em General Carneiro (442 km de Cuiabá). Os objetos encontrados no local, um morro localizado dentro de uma fazenda, foram reconhecidos pela mulher por meio de fotografias, principalmente, as peças de roupas.

Na sexta (1º), uma equipe liderada pelo delegado Delson Moura, que responde pela Delegacia de General Carneiro, esteve no local para colher materialidade que possa colaborar na identificação das ossadas. A diligência foi acompanhada por peritos da Politec e pelo Corpo de Bombeiros.

O delegado solicitou a presença de uma guarnição de resgate do Corpo de Bombeiros para auxiliar os policiais e peritos a descer até a área onde as ossadas foram encontrados. Segundo ele, foi preciso o uso de técnicas de rapel para chegar ao ponto exato.

“Pelo que ela nos informou as chances são de que se trata de pai e filhos. Recolhemos os objetos encontrados e acreditamos que estamos perto de identificar ao menos três dos restos mortais encontrados na área”, disse o delegado, que apontou um pingente e uma aliança que estão com os nomes da esposa e filho desta dona de casa.

A mulher informou à Polícia Civil que o marido e filhos estavam desaparecido há quase dois anos e que ficou meio receosa de comunicar o fato para as autoridades e esperava encontrá-los com vida. Ela relatou que o marido e os filhos tinham contratado uma construção em uma fazenda e desde então não mandaram mais nenhum recado à família.

Embora o inquérito ainda esteja em início de investigação, Delson Moura não descarta que as quatro pessoas possam ter sido vítimas de um desmoronamento, contudo, podem também terem sido vítimas de homicídio. “Vamos aguardar o resultado final do laudo pericial”, disse o delegado, que esperava ouvir a mulher ainda nesta terça (5).

Além de roupas e calçados, a Polícia Civil recolheu mochilas e redes que estavam próximas aos corpos. 

Francis Amorim 
De Barra do Garças RDnews

PUBLICIDADE